Aos 28 anos, o gaúcho Rafael Souza reúne em seu currículo grandes equipes do futebol brasileiro e uma temporada com o Lugano, da Suíça. O zagueiro que começou sua carreira no Grêmio (RS) e até este ano jogava pelo Joinville (SC), está agora nos Emirados Árabes, onde vai representar o Al Itthad Kalba. Para encarar esse desafio, ele focou nos benefícios dessa experiência:

zagueiro“O que motivou foi a vivência de uma nova cultura, o aprendizado, além, é claro, da questão financeira que compensa a distância da família e dos amigos”, explica Rafael.

Em um país tão diferente do Brasil, o jogador diz que se sentiu muito bem recebido desde o primeiro momento. “O aeroporto de Dubai encanta logo de cara, realmente fantástico. Mas é ali que o choque cultural já fica evidente. Primeiro pelos trajes: a maioria dos homens usa aqueles turbantes e as mulheres usam burcas. Às vezes, nem os olhos ficam à mostra”, conta ele ao lembrar ainda que estranhou as mulheres caminharem sempre atrás do marido, às vezes até com suas “colegas” esposas. Nos Emirados Árabes, o homem pode ter mais de uma esposa.

Encarando as diferenças e a distância

O inglês é bastante falado no país, mas a língua oficial é o árabe. “O idioma realmente é uma barreira, mas dá pra se virar com o inglês. O que facilita muito é que a comissão técnica é composta por brasileiros”, diz Rafael.

Ficar longe da família e amigos, segundo ele, também não é tarefa fácil. “Mas penso que é a experiência de vida que sempre busquei. Sempre tive essa vontade de jogar fora do Brasil, então, estou encarando bem. Tendo uma internet boa, dá para se virar, pois hoje em dia estamos sempre conectados”.

Para enfrentar as dificuldades, Rafael conta que é preciso manter o otimismo. E isso tem feito toda a diferença. “Tenho uma fé muito grande, que me sustenta muitas vezes e faz com que siga em frente. Não entendendo a razão de algumas situações, mas tenho a certeza que seguindo os princípios que aprendi desde pequeno – como honestidade, respeito, empenho, foco, trabalho e, principalmente, persistência -, sei que vou estar no caminho certo, independente do que aconteça”.

Leia também: Jogador brasileiro busca no futebol da Tailândia novas experiências

Foto: Al Itthad Kalba/Divulgação


Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com