Em 2018, as cidades eleitas Capitais Europeias da Cultura são da Holanda e Malta. Confira!

Todos os anos, países do continente Europeu lançam suas cidades para concorrerem à eleição de Capital Europeia da Cultura. Como resultado da disputa, duas cidades são escolhidas para propagarem suas culturas por quase 365 dias, em meio a uma série de ações e atividades realizadas simultaneamente nos dois lugares.

A ideia surgiu da então ministra grega Melina Mercouri, em 1985, com a finalidade, na época, de unir a comunidade europeia e fortalecer o senso de coletividade em torno de eventos evidenciando a cultura de cada uma das cidades eleitas. Com o passar dos anos, a iniciativa ganhou corpo e hoje oferece investimentos às capitais anuais e conta com um calendário rico em programações preparado para toda a temporada.

Leia também: 10 lugares que você deve conhecer em Londres

Para 2018, foram eleitas as cidades de Leeuwarden e Valeta, da Holanda e de Malta, respectivamente. As duas são verdadeiros opostos e justamente essa diferença é um bom convite para os viajantes conhecerem as duas Capitais Europeias da Cultura. Enquanto a cidade holandesa tem invernos rigorosos, repleta de arquitetura e edifícios góticos, a maltesa é uma região litorânea situada em uma das ilhas que compõem o país.

Desde o início de janeiro, as duas seguem com diversas atividades culturais para comemorar e mostrar as suas tradições locais e a integração europeia, elas podem ser conferidas no site oficial da organização aqui. Durante o ano, com o dinheiro investido nas capitais eleitas, são construídos museus, centros culturais e revitalizações de atrações históricas que poderão ser desfrutados inclusive após o ano do título, ou seja, são heranças deixadas pela inciativa.

Foto reprodução: @friesland.nl

Leeuwarden

Leeuwarden está a 140 quilômetros de Amsterdã (1h30 de carro ou 2h de trem), com cerca de 100 mil habitantes e é capital da província de Frísia. Até o mês de dezembro, a cidade irá oferecer diversas atividades culturais, entre os próximos eventos previstos está o Welcome To The Village, entre os dias 19 e 22 de julho, o festival já acontece anualmente, mas, especialmente para este ano realizará uma edição dentro do calendário da Capital da Cultura.

Valleta

Foto reprodução: @tripadvisor

Patrimônio cultural da humanidade, devido à sua estrutura histórica. A cidade fortificada possui diversas fortalezas construídas pelos Cavaleiros da Ordem de Malta. Junto com St. Julian e Blue Grotto compõem a primeira ilha do país – Ilha de Malta. Dentre as inúmeras programações do calendário, se destaca a comemoração do 220º Aniversário do Bloqueio Francês em Malta, realizada entre os dias 10 e 18 de maio e 10 e 18 de junho.

A celebração traz uma reflexão sobre o período mais turbulento da história do país, no qual Valleta, a maior cidade de Malta, foi capturada por uma força expedicionária francesa. A Marinha Real Britânica realizou um bloqueio a fim de expulsar as tropas da França, que durou por dois anos, de 1798 a 1800. Durante o aniversário, serão realizadas diversas ações que incluirão teatro, dança, apresentações musicais, palestra, exposição, debate e encenação histórica do bloqueio.

Leia também:

 Estamos nas redes sociais. Siga-nos!

Então curta nossa página no facebook | Siga no Twitter @pressabroad
Se escreve no canal no YouTube | Confira também o Instagram


Joyce Lima
Jornalista e assessora de comunicação, a área cultural é a sua paixão e, por isso, sempre busca conhecer costumes e culturas de diferentes lugares. A história de cada país e região a encanta e ela procura dividir isso de maneira mais fidedigna com os leitores. Carioca da gema e sem amarras segue livre buscando conhecimentos por onde passa.