Até quem não gosta muito de ler tem um livro preferido. É que o livro é companheiro em qualquer situação. É você e o mundo que você escolhe. Por isso, o Press Abroad traz hoje uma sugestão de leitura para você que valoriza o tempo que pode se permitir viajar para qualquer lugar, para qualquer época, em função de um livro. E se você está pensando em viajar mesmo, enfrentar uma experiência diferente em função de um intercâmbio, ou já vive esse momento, a leitura pode ser ainda mais significativa e intensa. A sugestão é Um Mundo Brilhante, de T. Greenwood, livro lançado em 2011 e publicado em português em 2012 pela editora Novo Conceito.

O livro conta, em 336 páginas, a história do professor Ben Bailey e trabalha bastante as questões introspectivas do personagem com seus medos. Os aspectos psicológicos estão presentes praticamente durante toda a narrativa. Vale lembrar que o leitor não deve esperar um final surpreendente, porque a proposta dessa leitura é uma reflexão sobre as escolhas e o caminho que se deseja seguir. Os acontecimento são, sim, cheios de reviravoltas.

Resenha:

9788581631097.jpg.1000x1353_q85_cropUm Mundo Brilhante – o Que Fazer Quando o Mundo Em Que Você Vive Não É o Lugar a Que Você Pertence

Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.

Com informações Editora Novo Conceito