Seu intercâmbio: é hora de se organizar e fazer o sonho virar realidade

Quanta gente sonhando em fazer um intercâmbio?! Todos os dias a minha caixa de entrada no e-mail e meu inbox no Facebook estão lotados de pessoas me procurando, querendo um suporte, uma dica. Pesquisas e mais pesquisas que geram cada vez mais dúvidas. Pessoas sonhando, como um dia eu sonhei, em estudar fora, conhecer lugares diferentes, vivenciar outra cultura. Não só por ser meu trabalho, mas eu acho fantástico ter tido a oportunidade de ter vivido isso e, hoje, poder ajudar alguém. Mas é triste ver quantas pessoas desistem no meio do planejamento apenas por não achar a fada madrinha”, alguém disposto a dar aquele incentivo, aquela ajudinha para que o tão lindo sonho se mostre capaz de ser realizado.

Por isso resolvi escrever, de novo, sobre um tema que nunca sairá de pauta: “Como planejar seu intercâmbio?. Eu, como consultora de intercâmbios, todos os dias “revivo” esse passo a passo com meus clientes e vou dividir minhas dicas com todos os leitores do Press Abroad. Estão prontos para se programarem? Seu intercâmbio começa a ser montado:

Foto: Shutterstock

1° – Dinheiro:

Muita gente já se enrola logo no começo do planejamento. Cria, sonha, etc. Ok, sonhar é importante sim, porém não podemos esquecer a realidade nesse momento. Antes de se imaginar em um destino “X” que tal dar uma conferida na “verba?

Primeira pergunta: Quanto você pretende investir em um intercâmbio?

E a resposta sempre é: Não faço ideia de quanto custa um intercâmbio.

Mesmo que você não tenha noção do custo, pois você ainda está no primeiro passo do seu planejamento, todo mundo sabe seu limite financeiro e o máximo que conseguiria investir ou, que você se propõe a investir em um intercâmbio. Quando você responder a essa pergunta, ficará muito mais fácil e rápido encontrar um programa compatível com suas condições e aí, você elimina todas as temidas chances de “dar errado” e de se frustrar logo no começo. Acredite, assim como todo mundo tem sua tampa da panela, todo intercambista tem um programa legal que se encaixa com suas condições, mesmo que elas sejam limitadas (aparentemente).

2° – Curta x Longa Duração:

Ao invés de você ficar se matando na eterna dúvida se vai ficar mais tempo ou menos tempo, dependendo das suas condições financeiras você já tem isso praticamente definido. Cursos de curta duração, lógico, requerem investimentos menores (no total). Cursos de longa duração necessitam de um investimento mais elaborado.

Pergunta que não quer calar: “Ah Laís, mas eu até tenho condições financeiras para ficar mais tempo, mas será que logo de cara vale a pena?

Essa é uma pergunta típica que escuto e, na verdade, não sou eu quem pode responder isso. Tudo depende e depende e, depende de quem? De você mesmo. Depende de quanto tempo você tem disponível para ficar fora. Depende dos motivos que te fazem buscar um curso fora do seu país de origem. Depende do que prende você. Enfim, depende muito. Mas o que eu posso dizer é, se você tem disponibilidade financeira e de tempo para ficar um bom tempo fora, fique.

Se você busca for sair do seu país não só para aprender um idioma, mas viver uma nova cultura, conhecer lugares e pessoas novas, se encontrar internamente, wathever, se joga e fique o máximo de tempo que puder. Certas coisas não se vive, não se conhece, não se aproveita em 1 ou 2 meses, por exemplo. Se você não tem nada que o prenda no seu país de origem – como um filho, uma marido/esposa, um emprego incrível, só digo uma coisa: não perca nem tempo e muito menos a oportunidade .

Já começamos a achar um rumo ao seu sonho, viu só? Agora que já sabemos quanto você pretende investir e o tempo que pretende ficar fora já podemos ir montando de verdade seu programa de intercâmbio.

Foto: Shutterstock

3° –  Idioma:

Importantíssimo, mas você se questiona se esse não seria o primeiro passo? Poderia, mas existem vários destino que falam o mesmo idioma e alguns se encaixam no seu planejamento anterior (dinheiro e tempo) e outros passariam longe dele. Dessa forma, já estamos prestes a descobrir as melhores opções pra você em menos tempo e com menos estresse. Definiu o idioma? Então, parabéns. Você, em apenas uma leitura, já alcançou o último dos principais tópicos para começar a planejar seu intercâmbio.

4° – Tipo de programa:

  • Study
  • Study + work

Esses são apenas dois dos principais programas dentro do “leque” que o mercado oferece ao estudante. Na verdade, você definindo a média de custo para investir e o tempo de curso, esse 4° item já vai ser definido automaticamente. Apenas 3 destinos permitem que o estudante trabalhe legalmente com cursos de longa duração, quando requer um investimento maior. Se você optou pelo menor investimento possível e curta duração, já está definido que seu programa será apenas Study (só estuda e não pode trabalhar). Mas eu não podia passar “batido” nesse item. Mesmo que você escolha longa duração, precisa definir se quer apenas estudar ou estudar e trabalhar, porque você já facilita e muito sua escolha do próximo item.

5° –  Destino:

Na minha opinião, essa é a parte mais divertida. Adoro ficar olhando paisagens e imaginando que estou em tal lugar. Depois que você definir seu orçamento, o tempo disponível e o idioma que quer estudar, o destino certo praticamente cai no seu colo. Nessa eliminatória que fizemos, você vai perceber que aquele mapa imenso, cheio de opções tentadoras, começou a ficar pequeno e você terá que se decidir, provavelmente, entre 3 ou 4 apenas. Todos os destinos são amazing, porém, nem todos atendem o que você procura. Quem escolheu estudar e trabalhar tem menos opções e a escolha é mais fácil e rápida. Você que escolheu só estudar, vamos às perguntinhas “chaves” que ajudam nessa hora:

  • Prefere calor ou frio?
  • Cidades movimentadas (principais cidades) ou interior (cidades mais afastadas)?
  • O que gosta de fazer no tempo livre (existem destinos voltados para cultura, esportes radicais, musica, cinema)?

Pronto, aquele empurrão que faltava foi dado. Agora é com vocês. Não desistam, não desanimem, porque todo esse medo, dúvidas, noites em claro pesquisando, valerão a pena quando estiverem vivendo o que sonharam. Falo por experiência própria. Espero mais uma vez ter ajudado vocês com meu texto e minha experiência, até a próxima!

Leia também:

Quer receber dicas de viagem e intercâmbio?

Então curta nossa página no facebook | Siga no Twitter @pressabroadpt

Se escreve no canal no YouTube | Confira também o Instagram


Laís Galhardi
Formada em Jornalismo. Ama comunicação, viagens, descobrir novas culturas e compartilhar suas experiências com outras pessoas. O seu primeiro intercâmbio cultural foi em Dublin, na Irlanda, onde viveu experiências marcantes na sua vida pessoal e profissional. Mesmo depois de ter voltado para uma temporada no Brasil, atualmente reside na capital Irlandesa e trabalha também com Intercâmbio.