Viajar com o animal de estimação para o exterior está mais fácil desde a emissão de um passaporte para cães e gatos. O documento, que começou a ser emitido no Brasil no final de fevereiro, apesar de não ser obrigatório, substitui o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e pode tornar as viagens para o exterior menos burocráticas. As Unidades da Vigilância Agropecuária (Vigiagro), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) são responsáveis pela emissão desse documento.

Um das vantagens do passaporte é que as informações estarão todas reunidas em um lugar só e o passageiro perderá menos tempo esperando a liberação do animal para o transporte.

Cuidados importantes

Antes de fazer o passaporte, o proprietário deve procurar um veterinário em estabelecimento especializado para implantar um microchip no animal para facilitar sua identificação em qualquer país. O objeto tem o tamanho de um grão de arroz e fica sob a pele do bicho. Para tirar o documento, é preciso ir até as unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), situadas em aeroportos, portos e postos de fronteira nos estados.

O passaporte é expedido nos idiomas português, inglês e espanhol. A validade é por toda a vida do bicho, mas as informações sanitárias devem ser validadas a cada nova viagem.

Com informações do G1

Imagem reprodução