Visto para China: fique de olho no passo a passo que preparamos para você.

Se você não está nem aí para aquela agitação urbana, muito pelo contrário, gosta é de uma boa movimentação, e está super afim de conhecer uma cultura bem diferente da nossa, ocidental, a China é o destino mais recomendado. Pra começar, o país é o maior da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo, com mais de 1,36 bilhão de habitantes.

As grandes cidades chinesas trazem tudo aquilo que se espera das metrópoles e um pouco mais. Além da diversificação e muita, mas muita gente, elas apresentam diversas informações culturais, culinárias, inovações tecnológicas: visite Xangai, conhecida como a “Nova York futurista”, atrações conhecidíssimas, como a Muralha da China: uma das sete maravilhas do mundo, entre outras curiosidades, incluindo as históricas.

Imagem: Reprodução

Despertou aquela vontade de conhecer a China? É de se esperar, afinal, este destino está entre os mais procurados pelos viajantes e intercambistas. Por isso, não é a toa que ele está no ranking como o terceiro país mais visitado. Mas, vamos ao que interessa: como conseguir o visto chinês. Confira o passo a passo abaixo.

Documentação

O primeiro passo a ser dado é verificar qual visto você irá solicitar. São 16 tipos, mas adiantamos que o “visto L” é destinado para aqueles que entrarão como turistas na China. Então, para solicitá-lo será necessário possuir passaporte, com validade mínima de seis meses, e preencher um formulário, que pode ser adquirido no portal do consulado chinês.

Também é importante apresentar documentos sobre o itinerário; reserva do hotel ou carta-convite emitida por quem está na China, com todos os dados pessoais do anfitrião e do convidado; e passagens aéreas de ida e volta.

Consulado

A próxima etapa será comparecer ao Consulado mais próximo de sua cidade com os documentos exigidos: formulário, passagem aérea, passaporte com no mínimo seis meses antes do vencimento, comprovante de reserva de hotel ou carta-convite e foto 3×4.

Taxa do visto

O pagamento deverá ser realizado por meio de depósito na conta da Embaixada, no Banco HSBC. A transação financeira deve ser realizada somente em dinheiro e direto no caixa. A retirada do visto é feita somente com o comprovante de depósito e protocolo

Hong Kong e Macau

Como Hong Kong e Macau são duas cidades administrativas, ao visita-las você não estará em território chinês, portanto, não precisará de visto se a sua permanência for inferior à 90 dias.

Mais informações podem ser obtidas no portal da Embaixada da China no Brasil.


Esta publicação é um oferecimento da OK Intercâmbio. Agência especializada em programas de estudos no exterior, com  várias opções de programas de intercâmbio para 103 destinos, em 37 países pelo mundo. A equipe da OK Intercâmbio é altamente especializada e com vivência internacional.

Website: www.okintercambio.com.br
Contato: [email protected]
Facebook: www.facebook.com/okintercambio
Instagram: @okintercambio

Leia Também:

Conheça Varsóvia, na Polônia


COMPARTILHAR
Redação
Este texto foi escrito, editado, ou apenas publicado por um de nossos colaboradores espalhados em várias partes do mundo. www.pressabroad.com