Psicóloga, especialista intercultural, auxilia estudantes em processos de mudança no exterior.

Foto: Arquivo pessoal

Silvana Sapyras Byrne nasceu no Uruguai, mas ainda quando criança mudou-se para o Brasil. A mistura de culturas na vida dela começou cedo, mas o mundo mostraria-se ainda maior nesse contexto. Graduada em Psicologia desde 2000, fez pós-graduações em Administração de Recursos Humanos e em Psicoterapia Psicodramática – linha da psicoterapia que utiliza técnicas para atendimento de indivíduos e grupos. A experiência que completa 14 anos na área de recrutamento, seleção e desenvolvimento profissional é referência no seu trabalho de psicoterapeuta, que teve início no Brasil em 2005.

De São Paulo ela partiu para a Irlanda, em 2008. O plano inicial era ficar seis meses e aperfeiçoar o inglês. Mas acabou se apaixonando por um irlandês e gostando de Dublin. Hoje, ela é casada e tem um filho que nasceu no Brasil. Mas a diversidade cultural na vida de Silvana não para por aí. Há sete anos, ela conseguiu o registro na sociedade de psicologia da Irlanda e, desde então, trabalha como psicoterapeuta em Dublin. “No início o foco do meu trabalho eram brasileiros, portugueses e clientes que falam espanhol. Meu inglês foi se aperfeiçoando, fiz um trabalho voluntário de seis meses de psicoterapia de grupo para mulheres em tratamento de dependência química e expandi meu trabalho para as sessões em inglês” conta ela.

Foi com essa mistura de idiomas e habilidades com diferentes culturas ela se tornou especialista em intercâmbio cultural. “Há um interesse pessoal de minha parte de conhecer e entender as diferentes culturas e hábitos. Especializei o meu trabalho aqui em psicoterapia Intercultural, que é direcionado as necessidades específicas de pessoas que vivem no exterior por causa do trabalho, estudos ou por relacionamento com pessoas de outra nacionalidade”, revela.

Foto: Consultório, arquivo pessoal

O atendimento a intercambistas

O atendimento pode ser presencial, no escritório em Dublin, ou por Skype. O atendimentos online é semelhante ao presencial. O objetivo é facilitar o acesso do terapeuta ao paciente quando o cliente não pode ir até o consultório ou mora em outro país.

A primeira sessão é sempre apenas uma avaliação, ou o diagnóstico. Nesse processo, fala-se sobre os motivos pelos quais a pessoa procurou atendimento, tentativas de resolução do problema, história de vida e as expectativas em relação à terapia. “Costumo discutir com a pessoa os objetivos da terapia e a frequência das sessões”, explica ela. A sessão geralmente dura cerca de 50 minutos. A proposta é compreender como a pessoa percebe o mundo e como age diante dele

Os métodos que Silvana usa variam bastante, mas ela sempre procurar oferecer atividades que a pessoa possa desenvolver fora da sessão. “Eu funciono como uma ‘facilitadora’ que auxilia neste processo de mudança”, explica. Segundo ela, a a Psicoterapia breve é uma técnica que apresenta resultados terapêuticos bastante eficazes num limite de tempo menor.

Resultados esperados da terapia:

  • Autoconhecimento;
  • Otimização dos pontos fortes;
  • Resgate da autoestima;
  • Desenvolvimento da inteligência emocional;
  • Vivência de relacionamentos afetivos e sexuais de forma mais gratificante;
  • Desenvolvimento profissional.

Silvana também é colaboradora no Press Abroad, você pode encontrar vários artigos de sua autoria aqui no site.

Psicóloga Intercultural, Membro da Sociedade de Psicologia da Irlanda. Atendimento psicoterapêutico presencial em Dublin e por Skype para clientes residentes em outras localidades. Mobile: 0863429003 ou Facebook.

Leia também:

Quer receber dicas de  intercâmbio e viagem?

 


Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com