Casa lotada e muita energia positiva foi o cenário que O Rappa encontrou em Dublin na noite desse domingo (dia 10). A banda apresentou os sucessos do seu mais recente álbum Nunca Tem Fim e os sons de mais de vinte anos de carreira que até hoje conquistam público em todo o mundo.

Horas antes do show, todos os equipamentos foram testados por integrantes do grupo durante o ensaio. Ensaiar chega a ser uma novidade para eles, já que no Brasil a rotina corrida e a confiança na equipe técnica acabam liberando-os dessa tarefa. No exterior, os equipamentos alugados tornam o ensaio indispensável. “Aqui é responsabilidade grande, a gente representa o Brasil aqui fora. E como os equipamentos são uma mistura dos que conseguimos trazer com os que alugamos, a gente faz como no futebol – um reconhecimento de campo”, afirmou o tecladista d’O Rappa Marcelo Lobato.

O grupo acaba de chegar de uma apresentação em Portugal, onde o público deixou os integrantes surpresos e gratos pela interação com os novos e com os eternos sucessos. “A sensação é diferente,  é outro público, outras pessoas.  Dá pra sentir o frescor novo, parece até que a gente está começando”, definiu Marcelo.

Quem estava de passagem pela Irlanda também não perdeu a oportunidade de curtir o Rappa. Foi o caso do Alexandre Santos. “Eu sou do Rio de Janeiro, estou de passagem por aqui e uma amiga falou do show d’O Rappa. A gente não ia perder. O som deles é sensacional”, contou ele com entusiasmo.

Nunca Tem Fim é o oitavo álbum do grupo e nasceu inspirado em novas experiências de cada integrante.  Eles ficaram dois anos parados e o resultado já é sucesso. “O nosso som é urbano. A gente precisava de um tempo para ter viver a vida normal. Tem horas que parece que vivemos numa redoma”, explicou Lauro Farias, baixista do grupo, ao lembrar como algumas música ficaram prontas tão rápido dessa vez.

As questões sociais continuam presentes nas letras desse novo álbum, mas O Rappa não apenas discute o problema, como investe em projetos sociais no Rio de Janeiro e valoriza o que o povo brasileiro tem quase com exclusividade. “A gente pode ver durante a Copa do Mundo a cordialidade dos brasileiros. Tanta gente, mesmo sem entender outro idioma, fazendo um esforço para ajudar, tentando se comunicar com os turistas até por sinais. Essa coisa afável do brasileiro se vê em poucos lugares”, ressaltou Marcelo.

A humildade e a vontade d’O Rappa de estar sempre inovando conquista fãs e atraiu para o show até quem já viu mais de sete apresentações do grupo. “A música deles é muito boa, eu não canso de ver o Rappa. Essa mistura de estilos faz a gente se sentir em casa”, disse Camila Labadessa que está fazendo um intercâmbio há dois anos em Dublin.

Em Dublin, O Rappa falou com o Press Abroad sobre novidades que preparam para os fãs. Os grandes sucessos serão apresentados em vinil. “O vinil tem outra vibe. Hoje ,é tudo muito rápido com a Internet. Queremos fazer uma coisa bacana, mais pra quem é fã mesmo e quer ter um “bolacha” em casa com o melhor desses nossos vinte anos”, anunciou Marcelo. A coleção de sucessos deve chegar ao mercado no ano que vem.

Imagem: Reprodução


Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com