Quatro meses de intercâmbio! Ainda tenho muito o que aprender e entender, e prefiro absorver um pouco mais de informações para falar com maior propriedade.

O assunto de hoje é mais reflexivo e, na minha opinião, muito mais importante: O Novo! Nestes últimos tempos tenho passado por situações que nunca esperei viver: novos lugares, pessoas, histórias, sabores, desafios, sensações e por aí vai. E a única coisa que posso dizer é como sou grato por ter passado por tudo isso!

Por favor, não me entendam errado! Viver o novo não é de forma alguma melhor ou uma certeza de felicidade, não existem fórmulas mágicas!

Mas para que vocês entendam o que estou querendo dizer, proponho uma analogia: pense na sua vida como se ela fosse um livro, onde você, além de autor, também é o personagem principal. Se a sua história será cheia de aventuras, surpresas, vitórias, dramas e reviravoltas ou se ela será entediante, injusta, desinteressante, previsível, as vezes até fria e que você não vê a hora de acabar – isso só cabe a você decidir! Agora, eu pergunto, que tipo de livro você gostaria de ser!? Nunca é tarde para acrescentar novos capítulos a essa jornada e com isso reescrever totalmente o final da sua história!

Antes de reclamar de sua vida monótona, pergunte-se qual foi a última vez que você cometeu uma loucura? Então, largue aquele emprego que não traz mais felicidade pra você mesmo não tendo um outro em vista. Chame aquela pessoa que você tanto deseja para sair. Fique bêbado em uma ocasião que você supostamente não deveria ficar. Comece aquele projeto pessoal que você engavetou por medo dos riscos. Compre uma passagem só de ida. Realize os seus sonhos!

Sei que sair da zona de conforto muitas vezes pode ser apavorante, então, comece com coisas simples para sair da rotina. Como mudar o corte de cabelo, tomar um caminho alternativo para o trabalho, escolher um prato diferente no horário do almoço, ler um livro aleatório sem nenhuma referência, inscrever-se em um curso de idiomas ou aulas de dança. Você vai ver que pouco a pouco o Novo vai tomar conta de você também.

E que venham os próximos meses com muita esperança e positividade, pois sendo eles bons ou ruins eu sei que o Novo estará esperando por mim!

Por: Vitor Freitas, intercambista em Dublin, Irlanda.