O Festival de dança de Joinville, em Santa Catarina, começou cheio de novidades e encantos para os amentes da dança. Esta já é a 32ª edição. Ao longo de três décadas, o evento despertou a atenção de bailarinos de vários países interessados em fazer parte de um espetáculo que atrai por ano mais de duzentas mil pessoas para 170 horas de apresentações.

São onze dias com os mais diversos estilos de dança: balé clássico de repertório, balé neoclássico, jazz, sapateado, danças populares, dança contemporânea e danças urbanas.

Por atrair gente de todo o Brasil e de outros países, este é considerado o Maior Festival de Dança do Mundo. O reconhecimento é do Guinness Book, desde 2005.

Suíços no Brasil

Neste ano, 18 bailarinos de diversas nacionalidades, que fazem parte da companhia de dança Cinevox Junior Company, da Suíça, estarão no Festival e prometem emocionar o público. A participação desse grupo tem como proposta promover o intercâmbio cultural e incentivar a troca de conhecimento em vários setores entre as cidades de Joinville e Cantão de Schaffhausen, na Suíça.

Expectativas

Cerca de 6,5 mil dançarinos vão estar dançando em Joinville nos mais de 800 palcos do Festival distribuídos por praças, bairros, shopping centers e outras cidades da região até dia 02 de agosto. Além de bailarinos dos estados brasileiros, sobem ao palco representantes do Paraguai e da Alemanha.

Exportando talentos

Aurea Silva - Divulgação

Assim como muitos bailarinos sonham em dançar no festival de Joinville, quem fez carreira na cidade quer ir além e conquistar o mundo. E foi com muita dedicação e nove anos de estudo na Escola do Teatro Bolshoi de Joinville que Amanda Gomes, 19 anos, foi contratada pela Companhia Russa ‘Ópera da cidade de Cazãn’. Ela será a única brasileira da Companhia.

Com informações G1SC

Foto:  Divulgação


Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com