Saia da zona de conforto e se aventure na Austrália

A Austrália é um país da Oceania, situado no Hemisfério Sul assim como o Brasil, por isso, possui um clima bem parecido com o nosso. Suas cidades localizadas ao norte são mais quentes e as demais, temperadas. A similaridade com as temperaturas, estações do ano e fuso horário trazem um conforto e familiaridade ao brasileiro.

O lugar é um tanto “far far way” por ser formado por ilhas entre os oceanos índico e pacífico. No entanto, isso, obviamente, não é impedimento algum para quem quer se jogar por lá, é apenas um detalhe. O país concentra um pouco mais de 23 milhões de habitantes e oferece uma infinidade de belezas naturais, com uma diversidade ecológica impressionante.

gabriela-hauptmann-australia-inspire-se5

A boa infraestrutura, como segurança, transporte, entre outras questões que contribuem para uma qualidade de vida, são aspectos que chamam a atenção do viajante. Porém, a oportunidade de realizar cursos com duração de mais de três meses e trabalhar legalmente por 20 horas semanais são os fatores determinantes na busca pela Austrália como um destino para intercâmbio.

Visando todas essas informações, a publicitária Gabriela Hauptmann, 29 anos, de Rio Claro, São Paulo, optou pela Austrália com o intuito de conciliar estudo, trabalho, turismo e visita a amigos. Para isso, a jovem precisou sair de sua zona de conforto para morar no país. Expert em intercâmbios, ela vivia no seu lugar dos sonhos: San Diego, Califórnia, EUA. A escolha foi bem difícil e motivada em meio as suas aventuras pelas praias californianas.

gabriela-hauptmann-australia-inspire-se-press-abroad2

Mas afinal, Gabriela (você deve estar ai se perguntando), porque cargas d´água você foi parar na Austrália? Primeiro, como diria a minha vó, tem se muito para conhecer desse mundão e quando se vive intensamente em um lugar, deve-se guardar as boas lembranças e seguir em frente. Segundo, e mais racional, a Austrália me permitiria continuar a sonhar, caso eu quisesse”, afirma.

A publicitária conta que a oportunidade de permanecer por mais tempo no país, uma facilidade do visto australiano, e a possibilidade de trabalhar legalmente foram as razões mais fortes para fazer esta opção pelo lugar. Ela conta que, ao contrario da maioria dos intercambistas, chegou assustada ao seu destino e bem cansada, já que passou um total de 32 horas no avião.

gabriela-hauptmann-australia-inspire-se4

Dois meses foi o tempo levado para se acostumar e começar a se entregar ao país. Conhecendo os bairros da cidade litorânea Gold Coast como Burleigh e Nobby’s, onde mora atualmente, que encontrou a Austrália que imaginava, sem desmerecer a conhecida Surfers Paradise, onde fica a agitação dos jovens entre 17 e 20 anos.

A Austrália é um país diurno, às cinco da manhã as pessoas começam a se movimentar. A pontualidade é algo que chama a sua atenção, assim como, os horários das festas: as comemorações começam e terminam cedo. O cenário é sempre encantador e fica próximo de lugares mais exóticos.

gabriela-hauptmann-australia-inspire-se2

“Antes, meus gostos se destinavam a Nova York e Barcelona, hoje, pendem mais para o Japão e Fiji. Se eu recomendaria a Austrália como destino? Eu recomendo que saia da sua zona de conforto seja lá qual ela for e é lá que encontrará os melhores destinos”.

Imagens: Gabriela Hauptmann (Arquivo pessoal) 

Leia também:


Joyce Lima
Jornalista e assessora de comunicação, a área cultural é a sua paixão e, por isso, sempre busca conhecer costumes e culturas de diferentes lugares. A história de cada país e região a encanta e ela procura dividir isso de maneira mais fidedigna com os leitores. Carioca da gema e sem amarras segue livre buscando conhecimentos por onde passa.