Quem chega diante daquele galpão imenso de 1.200 m², em Bonn, não consegue imaginar que ali dentro existem opções de hospedagem.

kombi2 Sobre o telhado, a lataria de um antigo helicóptero. Diante da construção, dois trailers repousam ao lado de um vagão de trem que rasga a parede externa. Na entrada, um típico ônibus escolar americano, daqueles amarelos, divide espaço com um Trabant, o clássico veículo de plástico da época da Alemanha Oriental, que atravessa pedaços originais do Muro de Berlim. É neste clima inusitado que os viajantes são recebidos no BaseCamp, hostel localizado em Bonn, no oeste do país, que tem diárias a partir de 27 euros (cerca de R$ 82). Mas a experiência não para por aí. No interior desse galpão que já serviu de endereço para uma fábrica de perfumes, 16 trailers vintage, antigos vagões-leito de trens e kombis no melhor estilo “flower power” servem como opções de quartos para os hóspedes.

kombi1 De origem holandesa, esses trailers dos anos 1950, 1960 e 1970 foram decorados pela diretora de arte de cinema Marion Seul. E tem para todo estilo de viajante. Há decorações com peças originais de carros de corrida, para amantes de clássicos do rock dos anos 1950 (no melhor estilo rockabilly), para hóspedes que gostam de meditar e até um trailer todo rosa conhecido como Drag Queen. Inaugurado em agosto de 2013, após uma reforma que consumiu mais de 1,2 milhão de euros, o hostel conta ainda com opções de hospedagem em vagões antigos de trem da companhia ferroviária alemã — com camas instaladas nas cabines que funcionavam como leito, duas kombis decoradas no estilo dos anos 1960, um autêntico ônibus de turnê de banda de rock, um caminhão de entrega de leite e outras esquisitices, como o próprio estabelecimento define suas 120 acomodações disponíveis. E naquele ambiente tão inusitado, onde até o clássico veículo Trabant da era socialista alemã também vira cama, é possível encontrar grupos tão improváveis para um mesmo lugar quanto aqueles trailers temáticos. Estudantes, motoqueiros metidos em jaquetas de couro e casais de velhinhos lendo o jornal na porta de seus quartos são alguns dos hóspedes que passam por esse hostel considerado único em seu gênero em todo o mundo. Antes da inauguração, o hostel esperava receber jovens e mochileiros, mas, com o passar do tempo, recebem todo tipo de viajante. De fato, do lado de fora ninguém poderia imaginar o que acontece ali dentro. Nem os socialistas.

Texto adaptado de Uol Viagens

 Imagens reprodução