Eu achei a cidade bem parecida com várias cidades brasileiras. Lembrou muito Porto Alegre (RS), com vários prédios antigos e lugares modernos também. Em geral, conseguimos nos comunicar bem sem falar italino, apesar de apelarmos para a mímica de vez em quando, quando algum atendente não falava inglês.

italiahugAo chegarmos, compramos o Roma Pass 48h. É um kit que dá direito a andar em qualquer transporte público por 48h e concede entrada gratuita em uma atração da cidade. Usamos a nossa entrada grátis para o Coliseu (que também inclui o Palatino e o Fórum Romano). Pagamos €28,00 e valeu super a pena, pois só o ingresso para entrar no Coliseu custaria €12,00.

Hospedagem lá é bem cara, então optamos pelo lugar mais acessível, um hostel (com a diária mais cara que o hotel de Barcelona). A princípio íamos dividir o quarto com mais 6 pessoas, mas acabamos ficando em um quarto para 3, então dividimos com uma pessoa só. O hostel era um apartamento, com três quartos e diversas camas e banheiro. É bem simples, mas arrumadinho e limpinho. Os donos são super legais e atenciosos! Recomendamos, para quem quer algo justo e barato. O hostel também é meio longe dos lugares. Twin Cities Rome.

Uma dica que damos, é para experimentarem as pizzas em pedaços que são vendidas em qualquer esquina. Você paga €3,00 em média, por um pedaço bem grandinho. Ah, experimentem também a lasanha do Lasagnam.

italyLugares que visitamos:

– Coliseu

– Fórum Romano

– Palatino

– Parlamento Italiano

– Fontana di Trevi

– Pantheon

– Vaticano

– Castelo de Santo Ângelo

italia– Piazza Navona

– Piazza del Popolo

– Altar da Pátria

– Arco do Constantino

– Circo Máximo

– Piazza di Spagna

– Piazza Colonna

– Bocca della Veritá

Eu confesso que esperava muito mais de Roma. Não me xinguem, não é que eu não tenha gostado, mas acho que as minhas expectativas eram bem maiores.

Por Jéssica Pedrotti

*Este texto é compartilhado com o blog Fashion Jacket