A França, vista do sul, tem ambientes completamente diferentes de Paris, mas as cidades que formam a Côte d’Azur (Costa Azul) ou a Riviera Francesa são de uma beleza surpreendentemente encantadora. De Marselha até Menton, próximo à fronteira com a Itália, a França reúne destinos caros, como Mônaco e Cannes, e outros cheios de contrastes, como Marselha. O melhor jeito de conhecer esses lugares é alugando um carro para rodar pela região.

Nice Nice é um bom ponto de partida. A cidade tem um aeroporto que recebe voos de várias regiões da Europa e fica a poucos quilômetros do centro da cidade. Venta muito na parte costeira e o avião pode balançar bastante, mas a vista quando ele estiver pousando vai compensar qualquer medo provocado pelas pequenas turbulências.

Nice reúne grandes redes de hotéis, mas é possível encontrar acomodação bem na região central por valores acessíveis, sem ter que apelar para um hostel. A cidade encanta pela beleza natural, pela simpatia do povo e, sem dúvida, pela gastronomia. Acostumada a receber turistas, tem estrutura para agradar todos os gostos e bolsos – tem música na rua, uma praça com restaurantes de culinária típica de vários países (e a melhor comida italiana!) e praia lotada de gente de todas as idades, com uma água incrivelmente azul (mas não tem areia, a praia é de pedras).

LanchasOutro ponto positivo de Nice é que a cidade fica ao lado de Mônaco, com uma vista tão incrível quanto e custos muito mais baixos. Se você alugar um carro, pode ficar em Nice e passear por Mônaco – mas vale lembrar novamente que Nice tem pontos mais atrativos, só com menos “glamour” que a conhecida casa do circuito de Fórmula 1.

Cannes também exige uma parada estratégia para apreciar sua beleza e, quem sabe, até esbarrar em algum famoso. A casa do festival de cinema e da publicidade é conhecida como a Hollywood europeia. É um lugar para quem quer curtir a vida e, se tiver dinheiro para investir nos prazeres que ela proporciona, ainda melhor – opções não vão faltar. Se este não for o caso, vale uma parada rápida só para curtir a paisagem. O problema vai ser encontrar um lugar para estacionar. Dormir nessa cidade também pode sair bem caro, mas nas cidades da redondeza o preço já cai bastante.

ToulousseSeguindo pelo sul, outro destino que exige uma parada é Toulouse. A cidade tem história, gastronomia, cultura. Venta muito na região, por isso, mesmo com muito calor, a dica para as mulheres é evitar vestidos. Toulouse também é invadida por bicicletas, o principal meio de transporte. A cidade é um charme. Se tiver tempo, é um bom lugar para passar a noite.

MarselhaDe todos os principais pontos turísticos da costa francesa, Marselha é a que mais surpreende. É a cidade mais antigada da França (existe desde 600 a.C) e a segunda mais populosa, perdendo apenas para Paris. A cidade que tem o turismo como uma das principais fontes de renda, tem paisagens incríveis, uma história rica, grande movimentação portuária e atividades marítimas, mas muita pobreza na região central. O lixo toma conta das ruas, pessoas pedem esmola no trânsito e muitos moram em barracas ao lado das grandes avenidas. Dependendo a parte da cidade que você encontrar primeiro, a impressão pode não ser nada boa. Do outro lado, no entanto, o turismo ferve. Marselha é um grande contraste de seu patrimônico arquitetônico, cultural, e um destino que não pode faltar no seu roteiro de viagem pela França. Vale lembrar que é em Marsellha que fica a fortaleza Château d’If, cenário do filme Conde de Monte Cristo.

Imagens reprodução


Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com