Viver no exterior como acompanhante, seja de um familiar ou namorado, inicialmente pode parecer uma ótima oportunidade de expandir os horizontes e uma experiência cheia de novidades, lugares diferentes para conhecer, com a sensação inicial da euforia de uma viagem de férias tão esperada. Mas, quando a rotina começa a ficar repetitiva, a falta de suporte e trabalho pode colaborar para a existência de problemas emocionais.

A vida acaba ficando sem sentido, com um sentimento de vazio e solidão, e o fato de estar distante da família e amigos pode dificultar a experiência de viver em um país estrangeiro, resultando em tristeza e possíveis crises de depressão.

Algumas atitudes podem favorecer o processo de adaptação:

Dicas-para-fazer-intercambio-press-abroad

1. Mantenha a flexibilidade mental. Seja curioso e deixe de lado seus pré-conceitos e comparações com seu local de origem. Procure experimentar comidas locais, tente conversar com nativos, isso ajudará a compreender melhor as diferenças culturais e se integrar no local onde está vivendo;

2. Procure conhecer outros estrangeiros, especialmente pessoas de diferentes nacionalidades. Eles entenderão o que você está sentindo e juntos poderão ajudar um ao outro;

3. Procure atividades que sejam prazerosas e esteja aberto a aprender algo novo, você pode se surpreender de forma positiva com a novidade e ampliar seus conhecimentos;

4. Se possível, faça trabalhos voluntários, isso ajudará a desenvolver a fluência no idioma, mantendo a mente ocupada de forma produtiva, além da oportunidade de conhecer pessoas novas;

5. Procure integrar-se sempre que possível nas atividades de seu familiar ou companheiro, estabelecendo rotinas sociais na qual você possa ser incluído. Isto ajudará na sua adaptação e diminuirá o isolamento;

6. Pensar e agir de forma positiva influenciará na forma como você sentirá e perceberá as situações, consequentemente melhorando o seu humor. Assim reflita sobre seus pensamentos, fale sobre seus sentimentos com alguém de confiança e reveja suas atitudes.

Lembre-se que o melhor “remédio” para evitar a tristeza e o isolamento durante a sua estadia no país estrangeiro é a integração com a cultura local.

Imagem: reprodução

Leia também:

Por: Silvana Sapyras Byrne, Reg. Psychol., Ps.S.I – Psicóloga  Intercultural, Membro da Sociedade de Psicologia da Irlanda. Atendimento psicoterapeutico presencial em Dublin e por Skype para clientes residentes em outras localidades. Facebook ou celular: +353 863429003


Silvana Sapyras
Psicóloga Intercultural, Membro da Sociedade de Psicologia da Irlanda. Silvana também trabalha com atendimento psicoterapeutico presencial em Dublin e por Skype para clientes residentes em outras localidades. Sua pagina no facebook é: facebook.com/Intercultural.Psychotherapy