Quem disse que não há Carnaval na Europa? Na verdade, para quem não sabe, a celebração tem origem no velho continente. A festa, durante a antiguidade, celebrava a boa colheita e o retorno da primavera. Na Grécia, durante o evento, eram homenageados Dionísio, o deus do vinho e da loucura, e Momo, deus da zombaria. Em Roma, eram venerados deuses como Júpiter, Saturno e Baco.

Então, você, intercambista e viajante que estará conhecendo novos lugares durante a época e sentirá uma pontinha de aflição por não estar no Brasil comemorando a data festiva, temos uma boa notícia: é possível viajar e curtir o Carnaval ao mesmo tempo, fora do país. Opções não faltam para cair na folia, confira os melhores destinos.

Veneza (Itália)

Foto: Carnaval de Veneza ©shutterstock

O Carnaval veneziano é um dos mais conhecidos de toda a Europa e surgiu a partir de uma tradição do século XVI, em que a nobreza se disfarçava com máscaras para se misturar ao povo (por isso o uso de máscaras em bailes é tradicional até os dias atuais). Neste ano, a folia já começou e se estenderá até o dia 28 de fevereiro.

Pela cidade há várias programações, como os desfiles de máscara. Nas beiradas dos canais que cortam Veneza ficam concentrados vários foliões vestidos com trajes luxuosos do século XVI. Já em lugares fechados são realizados os famosos bailes de Carnaval.

Santa Cruz de Tenerife (Espanha)

Foto: ©Turismo de Santa Cruz de Tenerife

A folia da cidade espanhola carrega o título de o segundo maior Carnaval do mundo, ficando atrás, apenas, do Rio de Janeiro. Este ano, a festa começou no dia 27 de janeiro e acontecerá até o dia 05 de março.

Animadíssima, a cidade é decorada especialmente para a celebração e conta até com agenda de programações (isso lhe soa familiar?). Ela é divida em Carnaval oficial e Carnaval de rua. Na festa oficial, grupos carnavalescos, trupes, grupos de figurinos, músicos de rua e grupos musicais fazem diversas apresentações. Já na festa de rua, milhares de pessoas saem para se divertir por Santa Cruz de Tenerife, comandando a comemoração.

O lugar também é conhecido por promover a coração da rainha do Carnaval e pelo famoso desfile de fantasias, que chegam a atingir cinco metros de altura e pesar 80 quilos. As festas acontecem ao som de muita música caribenha e também com o nosso samba brasileiro.

Sitges (Espanha)

Foto: ©Sitges Festival Spain Gay Lesbian

Sitges é uma pequena cidade ao lado de Barcelona e o Carnaval por lá é bem animado, democrático e conhecido por realizar festas LGBTs. A folia ocorre ao ar livre e começa com a chegada do rei do Carnaval, anfitrião da festa. A partir daí, diversos desfiles noturnos são realizados e se estendem até a quarta-feira de cinzas.

Nice (França)

Foto: ©Eric Gaillard/Reuters

O Carnaval em Nice também entra na lista dos mais conhecidos do mundo. Este ano, a festa teve início no dia 11 de fevereiro, entretanto, a data oficial da folia é celebrada no dia 25 do mesmo mês. Um verdadeiro show de luzes é realizado durante o evento, com direito a desfile de fantasias e de bonecos gigantes, que são elaborados de acordo com a pauta do momento. Até agora as reproduções mais vistas foram as do presidente dos EUA, Donald Trump, e de políticos franceses.

Rijeka (Croácia)

Foto: ©Vendran Karuza

Sim, na Croácia tem Carnaval e Rijeka é o centro das celebrações. Na pequena cidade croata, a festa acontece entre os meses de janeiro e fevereiro, assim como nas demais cidades de outros países europeus. Durante a folia, são realizados desfiles com carros alegóricos e bailes a fantasia, muitas delas inspiradas nos antigos camponeses.

O Carnaval de Rijeka mistura um pouco da festa realizada em Veneza com a mitologia eslava. Logo, a celebração tem a finalidade, também, de espantar espíritos ruins e comemorar a chegada da primavera.

Leia também:

Estamos nas redes sociais. Siga-nos!
Então curta nossa página no facebook | Siga no Twitter @pressabroadpt
Se escreve no canal no YouTube | Confira também o Instagram


Joyce Lima
Jornalista e assessora de comunicação, a área cultural é a sua paixão e, por isso, sempre busca conhecer costumes e culturas de diferentes lugares. A história de cada país e região a encanta e ela procura dividir isso de maneira mais fidedigna com os leitores. Carioca da gema e sem amarras segue livre buscando conhecimentos por onde passa.