Extinção de visto temporário australiano traz mudanças para profissionais estrangeiros

O anúncio da extinção do visto temporário 457, feito pelo primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, trouxe mudanças para trabalhadores de outras nacionalidades. A decisão exige que recrutadores e empresas australianas sejam mais rigorosos durante a seleção destes profissionais.

O visto 457 era concedido aos estrangeiros, e seus familiares, que visavam ocupar vagas em empregos de baixa procura entre os australianos, com o propósito de preencher as lacunas do mercado de trabalho. No entanto, de acordo com o governo, este tipo de visto tornou-se instrumento de manobra para conversão em passaportes para trabalho.

A extinção tem a finalidade de impedir que empresas australianas busquem por profissionais de outras nacionalidades em troca de mão-de-obra barata. “Não vamos permitir mais que os vistos 457 se convertam em passaportes para trabalhos que poderiam e deveriam ser para australianos”, afirma o Turnbull.

O primeiro-ministro também ressalta que o país sempre foi uma nação de imigrantes, mas, é necessário garantir que a origem deste sucesso seja mantida, sendo função do sistema de imigração trabalhar em prol do interesse nacional.

Photo by: Joshua Hibbert

O que muda com a extinção do 457?

Com o fim do 457, serão incorporados dois vistos temporários: um com duração de dois anos e outro com duração de quatro anos. As novas permissões exigirão mínimo de dois anos de experiência profissional, nível mais elevado da língua inglesa, testes no recrutamento de profissionais internacionais e verificação de antecedentes criminais.

Outra alteração significativa estará no número de vagas destinadas aos trabalhadores, com redução de 651 para 435 oportunidades. A lista com profissões inseridas nestes tipos de vistos será substituída por outra: a Short-term Skilled Occupation List – STSOL.

Os estrangeiros que já possuem o visto 457 não serão afetados pela mudança. Mais de 95 mil pessoas moravam na Austrália, em 2016, com este tipo de permissão. Um quarto dos detentores do visto é da Índia, seguido pelo Reino Unido, com 19,5%, e China, com 5,8%.

Leia também: 

Estamos nas redes sociais. Siga-nos

Então curta nossa página no facebook | Siga no Twitter @pressabroadpt
Se escreve no canal no YouTube | Confira também o Instagram

 

Conheça Varsóvia, na Polônia


COMPARTILHAR
Joyce Lima
Jornalista e assessora de comunicação, a área cultural é a sua paixão e, por isso, sempre busca conhecer costumes e culturas de diferentes lugares. A história de cada país e região a encanta e ela procura dividir isso de maneira mais fidedigna com os leitores. Carioca da gema e sem amarras segue livre buscando conhecimentos por onde passa.