Que tal se preparar bem para fazer aquela entrevista em inglês? e ainda conquistar uma oportunidade no exterior? Confira essas dicas!

Trabalhar em outro país é uma oportunidade que muitos desejam ter. Por isso, é importante em entrevistas de emprego explicar e divulgar as nossas habilidades e experiência, mas tudo isso pode ser um pouco difícil quando a entrevista é em outra língua.

Se você tem uma entrevista em outro idioma provavelmente será em inglês, a menos que a empresa e você dominem outro idioma, o que é mais raro. As multinacionais costumam usar o inglês para se comunicar com todos os funcionários.

Se você vai participar de uma entrevista em inglês, vamos dar algumas dicas para que você consiga a vaga que escolheu. Sucesso!

Photo: reprodução shutersttock

1) Não minta seu nível de inglês

Quanto tempo você acha que um nativo demorar para descobrir se você fala bem a língua dele?

Experimente fazer perguntas para o seu amigo, ou conhecido, que diz que sabe falar seu idioma: você vai demorar cerca de três minutos para descobrir o nível dele. É exatamente o tempo que leva um entrevistador nativo para saber se você fala ou não inglês: 3 minutos. Sim, de fato, o nível de inglês não pode ser omitido por muito tempo na fala. A única vantagem vai ser se a empresa que você está se candidatando para o trabalho quer contratar você por outras razões que não tenham nada a ver com o inglês, aí podem fechar os olhos e não se importar com seu sotaque ou seus erros. Mas, geralmente uma entrevista de emprego o seu inglês conta e muito para que você seja selecionado.

 2) Comece a praticar muito antes da entrevista

Às vezes a gente só se dá conta da necessidade de preparar a entrevista quando mentimos no currículo nosso nível e ligam para nós. Horror! O que fazer? Duas semanas de intensivo?!

Entrevista de emprego – se o nível de inglês necessário não é muito alto, pode funcionar, mas se você falhar por causa do seu inglês, você verá claramente que para ter um bom nível leva-se tempo. Então, quanto mais cedo melhor. E o melhor momento de sua vida para se prepar,  certamente, são os últimos anos do estudo; você é jovem e tem todo o tem podo mundo pela frente. Se este não for o seu caso, não se desespere, você pode ter menos tempo, mas com um pouco de paciência e perseverança, seu objetivo será alcançado.

3) Use todos os recursos que você tem ao seu alcance para aumentar o seu inglês

Embora seja verdade que o mesmo nível de inglês não é necessário para se trabalhar com limpeza ou TI, o que é certo é que quanto maior nível de inglês, maior a chance de conseguir um emprego melhor remunerado. Claro que não é o inglês que tornará você mais inteligente, só que se você já for, o inglês será a cereja no topo do bolo. Por outro lado, a falta de inglês pode fazer você parecer menos inteligente.

Portanto, não é só preparar a entrevista, mas aprender a falar inglês com alguma fluência. Você sabe: ouvir, fazer cursos, exercícios, intercâmbio, aulas particulares…Estude todas as possibilidades oferecidas pelo mercado para se preparar.

4) Fazer as entrevistas em inglês como um desafio, não como algo que está fadado ao fracasso

Você pode se inscrever para trabalhos que não necessariamente esteja almejando apenas para a prática em um ambiente real com a entrevista em inglês – ir para saber o quão longe você está preparado para uma entrevista em inglês. Você pode tentar, por exemplo, com uma entrevista por telefone.

Lembre-se: não se trata de passar na entrevista, mas de testar a si mesmo, na prática, antes de ter que passar pela entrevista que você realmente queira ter sucesso. Então não perca as oportunidades reais.

Para quem ainda precisa de uma forcinha para ficar fluente na língua inglesa e tem urgência, pode solicitar um orçamento de intercâmbio com um de nossos parceiros aqui.

Leia Também:

Conheça Varsóvia, na Polônia


COMPARTILHAR
Marciéli Palhano
Jornalista brasileira, nômade por natureza. Adora conhecer pessoas, histórias e lugares diferentes. Se tiver comida boa, uma bela paisagem e gargalhadas, não precisa de mais nada. Diagnosticada com doença celíaca e intolerâncias alimentares, criou o projeto Zero Gluten & Lactose: www.zeroglutenlactose.com